Degeneração Macular Relacionada à Idade: quais são os tratamentos?

A Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) é uma doença degenerativa da retina que progride de forma crônica, sendo a causa mais comum de perda da visão em pessoas acima de 50 anos. A doença atinge a mácula, região da retina responsável pelo processamento dos detalhes, como objetos próximos e leitura. Desse modo, a DMRI ocorre quando a mácula passa a não exercer sua função perfeitamente. 

A perda da visão central na DMRI ocorre quando as células fotorreceptoras na mácula sofrem degeneração, seja pelo tempo ou diversos outros fatores associados a ele, como exposição à luz solar, tabagismo e o fator hereditariedade.

O principal sintoma da DMRI em seu estágio inicial é o embaçamento na visão central, especialmente durante tarefas como leitura. No entanto, conforme a doença progride, algumas manchas podem se formar no campo visual central. Na maioria dos casos, se um olho é afetado pela DMRI, o outro olho também irá desenvolver a doença. 

Como é feito o diagnóstico da DMRI?

O sucesso do tratamento para a Degeneração Macular Relacionada à Idade está diretamente relacionado com o diagnóstico precoce. Isso porque, quando não é tratada a tempo, a DMRI pode levar à cegueira. Por isso, é fundamental visitar um médico oftalmologista anualmente e se certificar de que os olhos estão saudáveis. Quanto mais cedo o diagnóstico e o tratamento, melhores serão os resultados.

Para o diagnóstico da doença são necessários exame do fundo do olho e de imagens, realizado em consultório.

Quais são os tratamentos para a Degeneração Macular Relacionada à Idade?

Antes de iniciar o tratamento para a DMRI, é fundamental saber o seu tipo. Isso porque existem duas variações para a doença — a DMRI seca e a DMRI úmida. Abaixo, conheça as principais diferenças entre elas:

  • DMRI seca: é a forma mais comum de Degeneração Macular Relacionada à Idade, correspondendo a 90% de todos os casos. É causada pelo envelhecimento e degeneração da mácula e normalmente afeta menos a visão do que a DMRI úmida;

  • DMRI úmida: neste caso, vasos sanguíneos anormais começam a crescer sob a retina, causando o vazamento de líquido ou sangue, o que distorce a visão central. A DMRI úmida pode progredir rapidamente e causar perda substancial da visão central.

No caso da DMRI seca, se for diagnosticada precocemente, o paciente pode tomar medidas para diminuir sua progressão, como tomar suplementos vitamínicos e se alimentar de forma saudável. Já em casos de DMRI úmida, alguns medicamentos podem ajudar a cessar o crescimento de novos vasos sanguíneos, bloqueando os efeitos da doença.

Dr. Douglas Pigosso

Especialista em Retina e Mácula pelo Centro de Referência em Oftalmologia da Universidade Federal Goiás e Centro Brasileiro da Visão, o Dr. Douglas Pigosso realiza atendimentos com foco na prevenção, diagnóstico e tratamentos de diversas doenças oftalmológicas, inclusive a Degeneração Macular Relacionada à Idade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Leia também:

Dr. Douglas Pigosso

Especialista em Retina e Mácula em Brasília

Descolamento da retina
Retinopatia diabética
Oclusão vascular da retina
Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI)
Buraco macular
Edema macular