Moscas volantes: entenda esse sintoma do descolamento de retina

As moscas volantes são pequenos pontos escuros, manchas, filamentos, círculos ou teias de aranha que dão a impressão de mover-se na frente de um ou ambos os olhos. Normalmente, a condição é percebida com mais facilidade durante a leitura ou quando se olha fixamente para uma parede branca.

Nem sempre as moscas volantes interferem na visão. Porém, a partir do momento em que passam pela linha da visão, as partículas começam a bloquear a luz. Com isso, a retina, parte posterior do olho onde se forma a imagem, é tomada por sombras.

Descolamento de retina: moscas volantes podem ser um sinal

As moscas volantes podem não estar relacionadas a problemas sérios. Apesar disso, elas não devem ser ignoradas, pois estão entre os sintomas do descolamento de retina.

A condição consiste em uma doença gravíssima em que a retina, camada do fundo do olho responsável por receber a imagem, se separa da parede posterior do olho, ficando sem nutrição e iniciando um processo de degeneração celular. Com isso, pode haver perda visual irreversível.

O diagnóstico do descolamento da retina pode ser feito por meio do exame de mapeamento da retina ou ecografia ocular. Quanto ao seu tratamento, as roturas iniciais podem ser bloqueadas com fotocoagulação a laser. Já o deslocamento da retina é tratado com cirurgia (vitrectomia posterior ou outras técnicas cirúrgicas).

Como as moscas volantes são formadas?

O vítreo, fluído gelatinoso que preenche o globo ocular, com o processo de envelhecimento, contrai-se. Dessa forma, é possível que ele se separe da retina em alguns pontos, mesmo que não cause problemas à visão. As moscas volantes, então, consistem nas proteínas ou minúsculas partículas de vítreo que se formam nesse processo.

Apesar de parecer que esses pontos escuros ou manchas estão à frente dos olhos, eles estão, na verdade, flutuando no vítreo, dentro dos olhos.

Qual o grupo de risco das moscas volantes?

Os seguintes pacientes se encontram no grupo de risco para as moscas volantes:

  • Idade acima dos 45 anos;
  • Pacientes com miopia;
  • Pessoas que se submeteram à cirurgia de catarata;
  • Quem passou pelo tratamento YAG Laser;
  • Pacientes que sofreram com inflamação dentro dos olhos.

Conheça o Dr. Douglas Pigosso

O Dr. Douglas Pigosso é oftalmologista com especialização em Retina e Mácula pelo Centro de Referência em Oftalmologia da Universidade Federal de Goiás e no Centro Brasileiro da Visão. Possui experiência de mais de 15 anos em cirurgias de descolamento de retina, mácula, injeções intraoculares, fotocoagulação a laser e catarata. Agende sua consulta.

2 Comentários. Deixe novo

  • Maria C Rezende
    26/01/2023 10:43

    Olá
    Fui diagnosticada com desgeneração de mácula.
    Tenho 67 anos. Tenho muitas drusas, nos dois olhos.
    Estou pratic8uns exercicios ensinado pela Dra Tatiana, pela internet.
    Por favor, estou no caminho certo? É importante para a visão fazer exercicios com os olhos?
    Tel. 61 85971865
    Obrigada

    Responder
    • Olá, tudo bem? Obrigado por entrar em contato. Agende uma consulta para avaliarmos melhor o seu caso Estou a disposição (61) 9 9559-4009 (WhatsApp)

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Leia também:

Dr. Douglas Pigosso

Especialista em Retina e Mácula em Brasília

Descolamento da retina
Retinopatia diabética
Oclusão vascular da retina
Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI)
Buraco macular
Edema macular